ATENDIMENTOS MÉDICO-LEGAIS DE IDOSOS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA NA GRANDE CUIABÁ

Paulo Luiz Nogueira (1)

Giovanna Lemos Naia (2)

Pedro Henrique Rezende da Fonseca (3)

Rafael Müller Santos (4)

Renan Souza Peaguda (5)

Mariana Saeme Azevedo Utiyama (6)

Matheus de Toledo Ventura (7)

Hígor Guimarães Gomes (8)

Maristela da Silva Andreoni (9)

(1) Paulo Luiz Nogueira – mestre em cirurgia, nutrição e metabolismo. Coordenador do curso de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Av. Dom Orlando Chaves, nº 2655, Cristo Rei, Várzea Grande – MT. (65) 3688-6007. coordenacao.medicina@univag.edu.br

(2) Giovanna Lemos Naia – acadêmica de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Rua Estevão de Mendonça, nº 288, Goiabeiras, Cuiabá – MT. (65) 999261078. gicalemosnaia@hotmail.com

(3) Pedro Henrique Rezende da Fonseca – acadêmico de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Av. um, condomínio Villa Univérsia, Várzea Grande – MT. (65) 993066744. pedrorezendefonseca@hotmail.com

(4) Rafael Müller Santos – acadêmico de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Travessa Afonso Pena, nº 2170, condomínio Miguel Sutil, Cuiabá – MT. (65) 992393003. rafh_muller@hotmail.com

(5) Renan Souza Peaguda- acadêmico de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Rua São Francisco de Assis, n 175, Centro, Várzea Grande – MT. (65) 999813564 renansp88@hotmail.com

(6) Mariana Saeme Azevedo Utiyama. Acadêmica de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Rua Palermo, 26 – Jardim Itália, Várzea Grande – MT. (65) 99983-3630. marianautiyama@gmail.com

(7) Matheus de Toledo Ventura. Acadêmico de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Av. Senador Filinto Muller, 1905, apto 303 – Quilombo, Cuiabá – MT. (65) 99949-2101. matheustoledoventura@hotmail.com

(8) Hígor Guimarães Gomes. Acadêmico de medicina do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Av. Itaparica, 244, apto 303b – Coophema, Cuiabá – MT. (65) 99996-8161. higorguimaraess@gmail.com

(9) Maristela da Silva Andreoni. Médica legista. Professora do Centro Universitário de Várzea Grande – UNIVAG. Av. Dom Orlando Chaves, nº 2655, Cristo Rei, Várzea Grande – MT. (65) 3688-6007. maristela.andreoni@gmail.com

INTRODUÇÃO: A violência contra os idosos esta cada vez mais presente na sociedade e pode ser encarada como um problema de saúde pública. Assim, necessita-se de intervenções e de políticas públicas a fim de mudar este panorama. O objetivo do presente estudo foi analisar os dados epidemiológicos e médico-legais dos idosos atendido no IML de Cuiabá e municípios circunvizinhos no ano de 2015.

METODOLOGIA: Trata-se de um estudo descritivo de análise de 5.200 prontuários de vítimas de lesão corporal atendidas no IML de Cuiabá/MT no ano de 2015. Como critérios de inclusão, foram elegíveis 38 idosos, com idade igual ou superior a 60 anos. Excluiu-se aqueles os quais foram solicitados exames cautelares de presos, vítimas de violência sexual e vítimas de acidentes de trânsito. As seguintes variáveis foram avaliadas: faixa etária; cor de pele; estado civil; sexo; tempo médio entre a lesão e a busca de atendimento; segmento corporal afetado;  resposta aos quesitos oficiais. Os dados foram coletados pelo programa Epi Info versão 3.5.2 e a análise estatística pelo Microsoft Excel®.

MARCO CONCEITUAL: Estima-se que o principal agressor de violência e maus tratos aos idosos são os próprios filhos, e as denuncias foram registradas por serviços especializados nesta questão. (4) Estudos relatam que cerca de 1/5 das pessoas com mais de 60 anos sofreram algum tipo de violência doméstica em sua vida, sendo que, grande parte desses idosos apresentam comorbidades, tornando-os mais vulneráveis as complicações das agressões. (1,2)  

RESULTADOS: Os dados coletados mostram que a idade média das agressões ocorre aos 68 anos sendo o gênero masculino o mais prevalente e o tempo médio entre a agressão e o atendimento no IML de 6 a 12 horas. Na grande Cuiabá, a maior parte das vítimas são pardas, sendo o agressor mais frequente, morador do ambiente doméstico da vítima. Na descrição das lesões, o segmento corporal mais atingido foram os membros superiores, por instrumento contundente.

CONCLUSÃO: Por meio da criação do estatuto do idoso, a violência nesta população ficou mais evidente, porém ainda é algo presente, principalmente em ambiente domiciliar. O trabalho mostrou resultados característicos de que a violência contra idosos ainda existe e está associado às pessoas de seu convívio pessoal.(1,2,3,4)

REFERÊNCIAS:

  1. DUQUE, Andrezza Marques et al . Violência contra idosos no ambiente doméstico: prevalência e fatores associados (Recife/PE). Ciênc. saúde coletiva,  Rio de Janeiro ,  v. 17, n. 8, p. 2199-2208,  Aug.  2012 .   Available from <http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012000800030&lng=en&nrm=iso>. access on  03  July  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000800030.
  1. LIMA, Rogério Silva; CAMPOS, Maria Luíza Pesse. Perfil do idoso vítima de trauma atendido em uma Unidade de Urgência e Emergência. Rev. esc. enferm. USP,  São Paulo ,  v. 45, n. 3, p. 659-664,  June  2011 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342011000300016&lng=en&nrm=iso>. access on  03  July  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000300016.
  1. SANCHES, Ana Paula R. Amadio; LEBRAO, Maria Lúcia; DUARTE, Yeda Aparecida de Oliveira. Violência contra idosos: uma questão nova?. Saude soc.,  São Paulo ,  v. 17, n. 3, p. 90-100,  Sept.  2008 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902008000300010&lng=en&nrm=iso>. access on  03  July  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902008000300010.
  1. SOUZA, Jacy Aurélia Vieira de; FREITAS, Maria Célia de; QUEIROZ, Terezinha Almeida de. Violência contra os idosos: análise documental. Rev. bras. enferm.,  Brasília ,  v. 60, n. 3, p. 268-272,  June  2007 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672007000300004&lng=en&nrm=iso>. access on  03  July  2016.  http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672007000300004.