CARACTERIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA NÃO-LETAL NO ESTADO DE RORAIMA NO ANO DE 2017

Beatriz Belo da Costa; Luana de Miranda; Jéssica Vasconcelos Olivetto Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil.

RESUMO

A traumatologia estuda a lesão consequente de uma dada energia no corpo humano. Na perícia deve ser focada no local da lesão, idade, sexo, comorbidades, cor, extensão da equimose e características da lesão. Tudo isso deve ser abordado no relatório realizado no IML. O objetivo desta pesquisa documental foi analisar as lesões periciadas no estado de Roraima no ano de 2017. Os objetivos específicos foram a análise das lesões de ordem mecânica e caracterização da perícia de traumatologia realizada em Roraima. Para isso, foram computados e analisados todos os dados registrados nos formulários da perícia. Como variáveis, foram observados o sexo do periciado e o tipo de lesão. Esses dados foram comparados aos do relatório de saúde pública para conhecer a realidade estatística do estado. Observou-se que foram realizados um total 5.954 exames em indivíduos vivos, representando 91% de todas as perícias do ano de 2017. 2181 perícias avaliadas eram lesões corporais (36,63% das pericias em vivo), em que temos: 11 causadas por instrumentos de temperatura (0,5%), 1 causada por perfurante (0,04%), 39 causadas por cortante    (1,7%),    1807    causadas   por    contundente   (82,4%),    156    corto-contundente (7,1%), 48 causadas por perfuro-cortante (2,1%), 48 causadas por perfuro-contundente (2,1%), 2 por mordida humana (0,09%) e 79 (3,6%) por outro tipo de instrumento. Analisando-se o perfil dos indivíduos vivos, temos o subtotal de 3974 indivíduos do sexo masculino representando 66,7% do total e 1980 indivíduos do sexo feminino (33,3%). Essa maioria do sexo masculino  não é restrito ao estado: segundo o relatório de saúde pública mais de 98% das pessoas que sofrem violência são homens. Por meio desta pesquisa pôde-se mapear de forma precisa a realidade da violência no estado. Futuras pesquisas incluem a análise dos dados mais recentes e análise dos históricos relatados de forma a incluir a caracterização das principais vítimas e perfil dos agressores.