Comunicados

CORRELAÇÃO DA TEMPERATURA MÉDIA DIÁRIA COM SUICÍDIOS NA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE

Tiago Cecchini ¹; Fernanda Garske Almansa¹ ; Fabrício Wilsmann Curi Pereira¹; Rafaela PASINI ¹; Eduardo Ekman Tisbierek¹; Carin Burtet ¹; Rafaela Pasini¹; André Cecchini²; Vitor Alves³.

¹ Acadêmicos de Medicina da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Canoas, RS, Brasil

² Neurocirurgião e preceptor do Serviço de Neurocirurgia do Hospital Cristo Redentor de PortoAlegre, RS, Brasil

³ Perito Médico Legista do PML de Canoas-RS,Brasil E-mail: tiagobcecchini@gmail.com

RESUMO

Introdução: O suicídio é uma causa de morte cada vez mais frequente no Brasil, figurando, portanto, como o terceiro maior fator de óbito por causas externas no país ¹. Sendo esse um evento complexo, o objetivo do trabalho foi associar a temperatura média diária, em graus Celsius (°C), e a luminosidade, em horas, com 221 suicídios que ocorreram na região metropolitana de Porto Alegre-RS, onde a temperatura média e a luminosidade anual variam entre 18,5-20,5°C e 4,7-6,5 horas, respectivamente. Metodologia: Realizou-se um estudo transversal temporal com análise retrospectiva dos casos de suicídio ocorridos entre 2011e 2015, a partir dos registros eletrônicos do posto médico legal de Canoas-RS. Os dados referentes à temperatura e à luminosidade foram obtidos via website do Instituto Nacional de Meteorologia². Os dados relacionados às temperaturas foram separados em seis grupos com intervalos de 5°C, começando por 5°C e terminando com 35°C. Quanto à luminosidade, os grupos foram estratificados pelo número de horas de luz que os dias em que ocorreram os suicídios apresentaram. Marco conceitual: o senso comum, geralmente, associa as baixas temperaturas e a baixa luminosidade com um aumento dos casos de suicídio. Por outro lado, estudos do sudeste brasileiro apresentam um contraponto a tal padrão ³. Resultados: Das 221 vítimas, 183 (82,8%) eram do sexo masculino. Ocorrendo em 147 casos (67%), enforcamento foi a forma mais comum de suicídio.No que diz respeito a temperatura, 84 (38%) dos suicídios ocorreram entre 20-25°C, 73 (33%) entre 15-20°C, 41 (18,5%) entre 25-30°C, 14 (6,3%) entre 10-15°C, 7 (3,1%) entre 5-10°C e apenas 2 (0.9%) entre 30-35°C. Ainda, observou-se 77 (34,8%) casos de suicídio em dias de alta iluminação (9-12 horas de luz solar/dia) e 68 (30,7%) casos em dias de baixa iluminação (0-3 horas).  Considerações finais: os dados do trabalho nos permitem afirmar uma maior freqüência de suicídios em dias com temperaturas amenas e em dias com alta ou baixa luminosidade. Contudo, por se tratar de um fenômeno multifatorial, mais estudos são necessários para esclarecer as razões do mesmo.