NOTIFICAÇÃO DE TENTATIVA DE SUICÍDIO POR INTOXICAÇÃO EXÓGENA ENTRE ADOLESCENTE RESIDENTES DA CIDADE DE SÃO PAULO.

Danyelle Célli Bedendo Marco1, Adriana Natucci Hette1, Lucila Lopes do Nascimento1, Cintia Leci Rodrigues2

1 Faculdade das Américas
2 Universidade de Santo Amaro

RESUMO

Introdução: As tentativas de suicídio e o suicídio representam um alto custo para a sociedade, pois envolvem a perda de capital humano1, considerado hoje um relevante problema de saúde pública no mundo, a temática do suicídio vem despertando os olhares da gestão em saúde dos órgãos reguladores2. O objetivo deste trabalho foi estudar as tentativas de suicídio por intoxicações exógenas, entre adolescentes ocorridas na cidade de São Paulo. Métodos: O estudo se caracteriza como descritivo exploratório, com abordagem quantitativa do tipo documental retrospectivo. Foram abordadas as notificações de intoxicação exógena por tentativa de suicídio entre janeiro a dezembro de 2014 entre adolescentes (10 a 19 anos) residentes na cidade de São Paulo. A coleta de dados foi realizada por meio de um formulário elaborado com base na ficha de notificação para Intoxicação Exógena do SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) que permite obter dados das seguintes variáveis: idade, sexo, escolaridade, ocupação, local de ocorrência da exposição, classificação do agente tóxico e evolução do caso. Resultados: Durante o período estudado foram notificados 379 tentativas de suicídio por intoxicação exógena entre adolescentes residentes da cidade de São Paulo. Entre as notificações 65,4% eram do sexo feminino e 34,6% masculino. O local de ocorrência foi à própria residência do adolescente (44,1%). A faixa etária dos adolescentes com tentativa de suicídio por ingestão de agente exógeno: 21,1% entre 10 a 14 anos de idade e 78,9% com idade entre 15 e 19 anos. Entre 1,6% das adolescentes estavam grávidas. No que tange sobre o agente exógeno utilizado: 18,5% bebida alcoólica, 10,3% droga de abuso 6,3% clonazepam e 5,8% chumbinho. Os dados acerca a evolução dos casos: 66,0% alta hospitalar, 10,6% internação hospitalar e 0,53% óbito durante o atendimento. Considerações Finais: Este estudo se propôs descrever frequências relativas dos casos tentativas de suicídio por intoxicação exógena, utilizando essas informações como referência para uma discussão sobre acesso e medidas restritivas às substâncias usadas nos agravos.