TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA PÓS-MORTEM NA DETECÇÃO DE SINAIS DE NASCIDOS VIVOS NOS CASOS DE SUSPEITA DE INFANTICÍDIO

Nívia Abadia Maciel de Melo Matias1; Sara Anieli da Costa Braz Fonseca1; Rafael Faria da Cunha1;

Sérgio de Castro Cunha Júnior1;

Regina Maura Akemi Utima Brown de Andrade1;

Cyntia Gioconda Honorato Sobreira1.

1 Perito médico legista do Instituto Médico Legal da Polícia Civil do Distrito Federal (IML-DF) e médica radiologista lotada no Setor de Radiologia Forense; SPO Conjunto A Lote 23 Complexo Polícia Civil – Sudoeste, Brasíia – DF. Telefone (61) 32074812. Endereço de e-mail: nimaciel@gmail.com

RESUMO

Introdução: A prova de nascidos vivos é de grande importância em casos suspeitos de infanticídio. Embora possua falso positivo, o teste de flutuação pulmonar é o principal método usado para avaliar a aeração pulmonar em diferentes jurisdições em todo o mundo.

Objetivo: O presente estudo examina a utilidade da tomografia computadorizada multislice pós-mortem (pmMSCT) na detecção de sinais de nascidos vivos.

Método: Foram realizadas varreduras corporais em três lactentes, duas nascidas mortas e uma nascida viva. A varredura corporal foi realizada através de exame de Tomografia Computadorizada pós-mortem, método incorporado à rotina do setor perícias necroscópicas do Instituto Médico Legal da Polícia Civil do Distrito Federal desde novembro de 2017. A aparência dos pulmões e do trato gastrointestinal foi comparada nesses casos entre si e com o resultado da prova de flutuação.

Marco conceitual: Espera-se encontrar aeração pulmonar alveolar à tomografia e prova de galeno positiva nos casos de nascidos vivos.

Resultados: Diferenças claras eram discerníveis entre os pulmões dos natimortos e o nascido vivo. Os pulmões arejados e o ar no estômago e no duodeno eram claramente visíveis no último caso, enquanto o natimorto não tinha esses sinais e seus pulmões apresentavam atelectasia quase completa. A extensão da aeração dos alvéolos periféricos foi facilmente observável no pmMSCT, tornando-se uma ferramenta útil na possível diferenciação entre pulmões artificialmente e naturalmente aerados. Durante as três autópsias, os testes clássicos de flutuação foram realizados e ocorreu aeração positiva semelhante dos pulmões do nascido vivo. Os testes dos dois casos de natimorto, por outro lado, eram negativos para aeração.

Conclusão: O uso combinado do pmMSCT é útil para demonstrar a distribuição de ar / gás nos pulmões e no trato gastrointestinal para interpretação da respiração espontânea após o nascimento em casos fatais de recém-nascidos.