MORTES EVITÁVEIS: REVISÃO SISTEMÁTICA SOBRE AS DISCORDÂNCIAS DIAGNÓSTICAS CLÍNICAS E APÓS A REALIZAÇÃO DE AUTÓPSIAS

Contato: Departamento de Medicina Legal, Ética Médica, Medicina Social e do Trabalho da FMUSP. LIM-40. Av. Dr. Arnaldo, 455 – Cerqueira César. CEP: 01246-903. São Paulo-SP. Telefone: (11) 3061-8407. Email: preceptoria.iof@hc.fm.usp.br

 

INTRODUÇÃO

Apesar dos avanços tecnológicos envolvendo a saúde, os estudos têm demonstrado que há divergências diagnósticas clínicas e post mortem (1,2,3). Este estudo visa correlacionar os diagnósticos clínico e anatomopatológico obtidos por meio da análise de estudos já realizados na literatura, a fim de determinar a frequência com que a necropsia revela diagnósticos inesperados

MÉTODO

Revisão sistematizada da literatura por meio de busca na base de dados MEDLINE utilizando a estratégia de busca “Cause of Death”[Mesh]) AND “Medical Errors”[Mesh]) AND “Autopsy”[Mesh].

MARCO CONCEITUAL

mortes evitáveis são aquelas passíveis de prevenção total ou parcialmente pelo serviço de saúde (4).

RESULTADOS

Foram incluídos 27 artigos de estudos retrospectivos e revisões sistemáticas que atendem aos critérios de inclusão, havendo uma variação de 6% a 82,3% de discordâncias diagnósticas encontradas.

CONCLUSÃO

Apesar de os índices variarem, pode-se inferir que há discordâncias diagnósticas encontradas nos estudos retrospectivos e revisões sistemáticas realizadas até então, necessitando maior correlação com os efeitos de litigância quanto à má prática médica.