Resumos

VALIDAÇÃO DE MÉTODO PARA QUANTIFICAÇÃO DE CARBAMAZEPINA  EM IMPRESSÕES DIGITAIS COLETADAS EM LÂMINAS DE VIDRO

Os autores informam que não há conflito de interesse.

Isadora R. Müller (1)

Lilian Lizot (1)

Rafael Linden (1) 

(1) Universidade Feevale

INTRODUÇÃO/FUNDAMENTOS: Para a maioria das pessoas com epilepsia, os medicamentos anticonvulsivantes são a principal modalidade de tratamento, com o objetivo de interromper as convulsões sem causar efeitos colaterais, que podem afetar a qualidade de vida (1). Cerca de 38 milhões de pessoas são expostas à carbamazepina por ano para o tratamento de epilepsia. O fármaco se encontra na lista essencial da OMS (2). O metabolismo da CBZ sofre autoindução, alterando a sua depuração conforme corre o tratamento, causando diminuição da concentração sanguínea. O TDM é uma ferramenta útil para monitorar essas mudanças.

OBJETIVOS: A impressão digital é muito utilizada para identificação humana, mas esta matriz também possui aplicações na área toxicológica e clínica, com o intuito de identificar se o indivíduo fez a ingestão de alguma substância. É uma matriz promissora para esta aplicação, por ser uma coleta não invasiva. Portanto, o objetivo deste trabalho é validar um método em cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massas (CLAE-EM/EM) para quantificação de (CBZ) em amostras de impressão digital coletadas em lâminas de vidro. 

MÉTODOS:

As etapas da validação foram realizadas conforme as recomendações de guias internacionais para métodos bioanalíticos do FDA (2018) (3). Incluindo os parâmetros de seletividade, linearidade, precisão, exatidão e sensibilidade. 

Com a lâmina na posição horizontal foi pipetado 100 µL da solução de padrão interno da CBZ, o qual foi desprezado e aspirado em cima da digital cinco vezes. Posteriormente, a lâmina foi inclinada em um eppendorf de 5 mL e, com mais 100 µL de PI, a lâmina foi lavada e o todo o conteúdo desprezado no mesmo eppendorf. As amostras foram evaporadas a 45ºC por 20 minutos e retomadas com 200 µL da fase móvel A. 

RESULTADOS: A separação cromatográfica foi realizada em uma coluna Acquity C8 (100 x 2.1 mm; 1,7 µm), com tempo de análise de 8 minutos. O método demonstrou alta sensibilidade para a detecção de CBZ em amostras de impressões digitais. O limite de detecção do método foi de 0,05 ng/digital para CBZ. A precisão intra-ensaios foi de 3,58 a 7,90%. A precisão inter ensaios foi de 2,16 a 5,79%. A exatidão foi de 95,02 a 102,76%. 

CONCLUSÕES/CONSIDERAÇÕES FINAIS: Um método simples, sensível e preciso está em desenvolvimento para a quantificação de CBZ em amostras de impressões digitais depositadas em lâminas de vidro utilizando a CLAE-EM/EM. Ainda é necessário a finalização da validação do método, para assim incluir todos os parâmetros necessários, além da realização de sua aplicação clínica para futuros artigos. 

 

  


Referências bibliográficas

  1. Thijs RD, Surges R, O’Brien TJ, Sander JW. Epilepsy in adults. Lancet (London, England) [Internet]. fevereiro de 2019;393(10172):689–701. Available at: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(18)32596-0 
  2. Campos MS de A, Ayres LR, Morelo MRS, Marques FA, Pereira LRL. Efficacy and Tolerability of Antiepileptic Drugs in Patients with Focal Epilepsy: Systematic Review and Network Meta-analyses. Pharmacotherapy. 2016;36(12):1255–71. https://doi.org/10.1002/phar.1855
  3. US-FDA 2018. USFDA, Guidance fo Industry: Bioanalytical method validation [Internet]. US Department of Health and HUman Service, US FDA, Center for Dug Evaluation and Resarch, Silver Spring. 2018. Available at: https://www.fda.gov/media/70858/download