Resumos

ANÁLISE DA CORRELAÇÃO ENTRE TENTATIVAS DE HOMICÍDIO E RENDA EM SUBPREFEITURAS DE SÃO PAULO

Os autores informam que não há conflito de interesse.

Devair Monteiro (1)

(1) Instituto Oscar Freire Universidade de São Paulo

INTRODUÇÃO: A investigação das relações entre indicadores socioeconômicos e a ocorrência de crimes é essencial para o avanço das estratégias de prevenção e intervenção em áreas urbanas. A compreensão dessas correlações pode fornecer insights valiosos para a área de medicina legal.

OBJETIVO: O presente estudo tem como objetivo explorar a possível correlação entre o número de tentativas de homicídio por 100 mil habitantes e a renda média em diferentes subprefeituras da cidade de São Paulo.

METODOLOGIA: Dados foram coletados de 32 subprefeituras de São Paulo, incluindo informações sobre o número de tentativas de homicídio por 100 mil habitantes e a renda média. Utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson para analisar a relação entre essas variáveis.

RESULTADOS: O coeficiente de correlação de Pearson obtido foi de 0.0015, indicando uma correlação extremamente fraca entre o número de tentativas de homicídio e a renda nas subprefeituras. Esse valor sugere que não há uma relação significativa entre essas variáveis, com variações na renda não correspondendo a variações nas taxas de tentativas de homicídio por 100 mil habitantes.

CONCLUSÃO: Com base nos resultados, podemos concluir que não existe uma correlação significativa entre o número de tentativas de homicídio por 100 mil habitantes e a renda nas subprefeituras de São Paulo. Isso implica que outros fatores não contemplados nesse estudo podem ser mais influentes na variação das taxas de tentativas de homicídio, como fatores socioculturais, policiamento e densidade populacional.


Referências bibliográficas