Resumos

CONSUMO ABUSIVO DE ÁLCOOL E SUICÍDIO EM INDÍGENAS: REVISÃO DE LITERATURA

Eliane Saemi Yonei (1)

Caroline Machado Daitx (2)

(1) Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP)

(2) Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

Este artigo tem como objetivo descrever a associação entre o consumo abusivo de álcool e o suicídio nas populações indígenas no Brasil, considerando os fatores históricos, culturais e a diversidade desses grupos. Estudo retrospectivo descritivo, onde foram selecionados 23 artigos brasileiros compreendidos entre 2006 e 2020.Este estudo demonstrou a gravidade do problema do suicídio entre os povos indígenas no Brasil. A questão do suicídio é complexa e envolve muitos aspectos distintos. É afetada por várias fatores, como social, cultural, econômico e histórico, bem como por problemas de saúde mental e desigualdades estruturais. As estatísticas sugerem que o suicídio é mais comum entre os indígenas do que entre os não indígenas. A perda de seu território e recursos naturais, somadas às violações de seus direitos e dificuldades socioeconômicas, contribuem para a vulnerabilidade dos povos indígenas. As análises devem considerar a diversidade cultural indígena, pois cada grupo possui características e problemas únicos. O abuso de álcool tem se destacado como um importante problema associado ao suicídio entre os povos indígenas. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas tornou-se uma forma de enfrentamento das adversidades nas comunidades indígenas que levam a conflitos interpessoais, violência e comportamentos autodestrutivos. O uso de álcool pode atuar como precursor ou desencadeador do suicídio, principalmente nos finais de semana, quando o uso é mais comum. A falta de programas de prevenção culturalmente sensíveis apropriados tornou esses problemas difíceis de abordar.


Referências bibliográficas